Startup usa tecnologia na escolha do melhor ponto para abrir o negócio




Abrir uma empresa gera muitas dúvidas: além do ponto comercial, tem que se preocupar com o quanto investir, quem contratar, como fazer um plano de negócios, mas uma decisão que pode garantir o seu sucesso é a escolha do ponto comercial.

Uma startup do Rio Grande do Sul presta consultoria para empresas que querem encontrar pontos comerciais. Francisco Zancan e Arthur Dias Duarte são sócios na empresa. “A gente calcula como a cidade funciona e consegue explicar por que que as pessoas se concentram em determinados lugares, pra que lado a cidade tende a se concentrar, que ruas as pessoas tendem a utilizar, quais são as regiões que têm a melhor abrangência naquele ambiente, ou seja, a gente consegue entender praticamente o subconsciente da cidade com números matemáticos”, explica Zancan. Big data é a tecnologia usada para cruzar dados do mercado e características como demografia, renda e público-alvo. Depois dessas análises, o local é identificado com notas de 0 a 10, de acordo com o potencial. Era o tipo de informação que o Leandro Aquino, fraqueado de uma rede de lanchonetes temáticas, precisava para ajudá-lo a escolher o ponto do negócio. Os dados usados para fazer os relatórios são de pesquisas públicas divulgadas pelo IBGE. Quando eles não existem, os cálculos são feitos a partir do mapa da cidade. A consultoria custa, em média, R$ 3 mil, e oferece ao cliente cinco modalidades de serviços: busca de novo ponto, análise de ponto existente, potenciais do ponto, análise interna do shopping e melhores cidades ou regiões para o negócio. A startup tem mais de 600 clientes, em 12 países. O faturamento mensal é de R$ 65 mil.


Matéria completa em:


Posts Em Destaque
Posts Recentes